Fotos de Voleibol



 

 

     
BRASIL, SAO PAULO, SAO PAULO, Homem, Portuguese, Spanish, Esportes, Livros, Dormir
MSN - alevoleicuba@hotmail.com

 

 Dê uma nota

 Indique para os amigos

 Adicione aos seus favoritos

 

   






O que é isto?
(Ver todas fotos)

 
 Enviar esta foto por e-mail Anterior | Próxima
Fez história...
<< Roberto Nogueras Filho - Betinho >> Nascido em 31 de maio de 1965, Roberto Nogueras Filho, o Betinho, começou a jogar vôlei nas categorias de base em 1978, na AABB do Rio de Janeiro. No ano anterior, este baiano de Salvador foi visto por Jorge Barros de Araújo, o "Jorjão", durante um bate-bola com suas três irmãs mais velhas, que já jogavam em equipes femininas. Como adorava futebol de salão, não aceitou de imediato o convite para transferir-se para o voleibol. Em 1978, a proposta feita por Antônio Fernando Teixeira Leão foi irresistível e Betinho foi direto para a equipe titular mirim, como primeira rede. No mesmo ano, sagrou-se campeão carioca da categoria pela AABB sem perder um único set. Betinho passou a alternar as posições de atacante e levantador nas categorias superiores, fato este bastante importante para sua evolução como atleta. Como já atuava na praia, sua adaptação para as quadras foi simples. Defendendo a AABB, o jogador conquistou diversos títulos, como o bicampeonato carioca infantil (79/80), o bicampeonato carioca infanto-juvenil (80/81), o campeonato carioca adulto (81) e o ouro no Torneio "Santiago do Chile". Em 81, foi ainda vice-campeão carioca de duplas de vôlei de praia. Da AABB Betinho foi para o Fluminense, clube pelo qual atuou nos anos de 82 e 83, sagrando-se campeão carioca infanto-juvenil (82), campeão carioca juvenil (82) e vice-campeão carioca adulto (82 e 83). Nesta mesma época, defendeu a seleção carioca infanto-juvenil, onde conquistou o vice-campeonato brasileiro em 82, e a seleção carioca juvenil, pela qual foi campeão brasileiro no mesmo ano. Também neste período surgiram as primeiras convocações para a seleção brasileira. Em 82, Betinho conquistou o campeonato sul-americano infanto-juvenil. No ano seguinte, foi campeão do Quadrangular Itália/Grécia/França/Brasil, sendo ainda escolhido com o melhor jogador do torneio. Ainda em 83, sagrou-se novamente campeão sul-americano, desta vez na categoria juvenil, feito que repetiria um ano depois. Em 1984, Betinho foi contratado pelo Bradesco E.C.. Na equipe, sagrou-se campeão carioca juvenil (84), tricampeão carioca adulto (84/85/86), vice-campeão brasileiro (85 e 86) e campeão sul-americano de clubes (86). Em 1985, o atleta viveu um dos principais momentos de sua vitoriosa carreira. Campeão dos torneios Bahrain, Tunísia e Itália pela seleção brasileira, Betinho voltou do Mundial juvenil com o título de melhor jogador da categoria. No mesmo ano, recebeu sua primeira convocação para a seleção adulta e passou a conviver com atletas da "Seleção de Prata", como Bernard, Xandó, Amauri, Renan, Montanaro e Bernardinho, entre outros. Com apenas 20 anos, o jovem jogador teve a oportunidade de aprender os segredos da posição de levantador com o capitão William. Sob o comando do técnico Brunoro, Betinho disputou a Copa do Mundo do Japão em 85, terminando em quarto lugar, e o Goodwill Games de 86, quando a equipe brasileira terminou em sexto. No mesmo ano, sagrou-se campeão dos torneios Bratislava e Suécia. Voltando aos clubes, Betinho passou por três equipes em 87: C.R.Flamengo, pelo qual foi campeão carioca, Cristalino E.C., onde sagrou-se campeão paranaense e Unisa-MG, clube pelo qual terminou em sétimo lugar no campeonato brasileiro. Em 88, transferiu-se para a equipe da Sadia E.C., vencendo os Jogos Abertos de Santa Catarina (88 e 89) e o campeonato carioca (88). Pela mesma equipe, o jogador conquistou duas vezes a medalha de bronze no campeonato brasileiro (88 e 89). Após algum tempo afastado da seleção, Betinho voltou a ser convocado em 1989, quando Bebeto de Freitas assumiu como novo técnico. Em outro ponto importante de sua carreira, o atleta integrou a jovem equipe que conquistou de maneira brilhante o Sul-americano e classificou-se para a Copa do Mundo do Japão, ganhando a medalha de bronze. Em 1990, Betinho participou de seu segundo Goodwill Games, terminando em quinto, e teve o prazer de disputar o Campeonato Mundial no Rio de Janeiro, diante de um Maracanãzinho lotado. O Brasil ficou com a quarta colocação. No mesmo ano, a equipe brasileira conquistou também o bronze na Liga Mundial. Durante sua carreira de atleta, o jogador teve que aprender a lidar com diversas contusões, tendo torcido o tornozelo inúmeras vezes. Em 2001, Betinho disputou o Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia como técnico da dupla Fred e Paulo Emílio, com quem conquistou o título da etapa de São José do Rio Preto e o quarto lugar em João Pessoa. Hoje tem uma escolinha no Rio de Janeiro que já iniciou mais de 800 pessoas no esporte. Fundada em 1999, a "Escola do Betinho", atende uma média de 150 alunos entre crianças, adolescentes e adultos. Betinho também é presidente da organização não-governamental (ONG) "Associação Mão na Bola", que tem o voleibol como principal ferramenta e começa a funcionar em 2003 em Niterói (RJ). Em novembro de 2002, foi convidado para ser o técnico da versão feminina do "All-Star Team" (Sandra, Leila, Ana Paula e Tatiana) que disputou a Copa Samsung 4 x 4. Foto e Texto: www.cbv.com.br

 09/03/2005      Publicado por Ale Volei Cuba

 

Nome   
E-mail   
Site/Blog   
Comentário  
Caracteres restantes : 1000